Segurança nas caldeiras a gás

Embora não seja muito utilizado em Portugal, o aquecimento dos lares a gás é cada vez mais uma realidade nacional, sobretudo depois da inclusão e subsequente massificação dos sistemas deste género de combustível com a chegada do gás natural. O alargamento deste aos lares em território nacional, a um preço mais convidativo do que a electricidade e o gás comum, levou a que muitos começassem a optar por esta alternativa, considerada como a mais viável para este tipo de utilização.

Como em qualquer líquido nocivo para o ser humano em doses limite, também o gás apresenta algumas particularidades e perigos, que se devem prevenir. Por isso, seguem-se algumas dicas de como manter a segurança das pessoas lá de casa em caso de uma emergência com as caldeiras a gás.

Cuidados em caso de fuga
– Evitar o contacto directo ou indirecto com os olhos, mãos e pele;
– Evitar inalação de fumo, protegendo-se com um pano de alguma densidade;
– Ter em atenção o chão que pode ter líquido derramado e, por isso, provocar quedas;
– Criar barreiras de protecção para evitar que o gás entre em contacto com outros espaços;
– Prevenir contacto dos líquidos com o solo, águas superficiais ou subterrâneas;
– Limpar os locais de derrame com um material absorvente.

Primeiros socorros após uma fuga
– Em caso de inalação, apenas os profissionais médicos podem intervir e nada deve ser feito por pessoas que não estejam preparadas para estas situações, pois uma acção incorrecta pode despoletar uma reacção ainda mais adversa;
– Em caso de contacto com os olhos, lavá-los bem com bastante água durante vários minutos e visitar o quanto antes um médico para que seja feito um diagnóstico profissional;
– Em caso de ingestão deve-se lavar muito bem a boca com água e dirigir-se de imediato para uma unidade de cuidados médicos, onde serão efectuados os procedimentos necessários e mais adequados.

Cuidados com a exposição prolongada
– Usar protecção para as vias respiratórias, preferencialmente com máscaras concebidas para esse fim;
– Protecção das mãos com luvas de borracha anti-queimaduras/anti-fogo;
– Proteger os olhos com óculos de segurança herméticos e equipados com protecções laterais;
– Usar protecção para a pele, constituída por um vestuário apropriado, de magas longas e corpo completo, imunes à penetração do fumo e fogo, prevenindo queimaduras e inalação de dióxido de carbono.

O que pode acontecer na sequência de fugas?
– Incêndios quando o tempo de exposição é prolongada ou o gás entra em contacto com substâncias que se inflamem;
– Libertação de dióxido de carbono, uma substância letal para o ser humano em determinadas quantidades;
– Contaminação de espaços circundantes àqueles onde ocorreu a fuga, nomeadamente com a infiltração nos solos e cursos de água;

Referidos os principais cuidados a ter com estes dispositivos, cabe agora a cada um respeitar as normas de segurança do uso das caldeiras a gás e evitar acidentes ou prevenir consequências maiores. Leve em consideração as dicas acima enunciadas e cuide da sua segurança e da dos seus.

um comentrio to “Segurança nas caldeiras a gás”

Comentar

Fechar
E-mail It